Don't Worry Be Happy!!!

Enade e a vergonha do Ensino Superior no Brasil

 

Enade: 0,79% de cursos avaliados têm conceito máximo

Agencia Estado

Dos 5,7 mil cursos de 15 áreas avaliados este ano pelo Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), só 45 mereceram o conceito máximo tanto na avaliação como no índice que mede o conhecimento agregado ao aluno durante o curso (IDD). São apenas 0,79% dos cursos avaliados. Desses, a maioria – 15 – está na região Sul, mas São Paulo concentra, sozinho, oito dessas faculdades.

O Enade, instituído em 2004, testa os conhecimentos dos concluintes (com pelo menos 85% dos créditos feitos) e também os que estão iniciando a faculdade (com 25% dos créditos cursados). Depois, calcula-se qual o avanço entre um iniciante e um formando e um índice, chamado IDD, foi criado para calcular esse conhecimento agregado. Essas 45 instituições são as únicas que mereceram conceito cinco porque têm as maiores médias dos seus alunos e também as que conseguiram fazer com que aprendessem mais. "Uma escola alcançar cinco nos dois conceitos é muito raro. Significa os alunos saem muito bons dessas escolas e elas conseguiram agregou muito conhecimento a eles", disse o presidente do Instituto Nacional de Estatísticas e Pesquisas em Educação (Inep), Reynaldo Fernandes.

Entre todas as instituições avaliadas este ano, ainda são as públicas que agregam mais conhecimento a seus alunos. Quase 40% delas conseguiu IDD 4 ou 5, os maiores índices, enquanto entre as privadas são 29,3%. Mas a diferença cai quando se analisa aquelas que conseguiram ensinar pouco a seus estudantes: são 30% das privadas, mas 23,3% das públicas também não conseguem ajudar muito a seus alunos.

A diferença cai quando se desdobram as instituições privadas entre aquelas consideradas filantrópicas, comunitárias e confessionais – como as PUCs – e as totalmente privadas. Entre as primeiras, 36,3% tiveram IDD 4 e 5. Entre as federais, são 40,4%. Entre aquelas com IDD mais baixo, 1 e 2, as universidades federais têm 23,2% de escolas, enquanto as filantrópicas e confessionais, 22,3%.

Quando se considera apenas o conceito Enade – que leva em conta apenas a média obtida pelos alunos – as instituições públicas continuam na frente. São delas 54,3% dos conceitos mais altos (4 e 5) nas áreas avaliadas este ano. Já as privadas constituem 30% dos conceitos mais baixos. No total, a maior parte dos cursos do País nessas áreas avaliadas estão no meio: 40,4 tiveram conceito 3.

 

texto retirado do site: http://www.atarde.com.br/brasil/noticia.jsf?id=755696

Uma resposta

  1. paullyany

    Parabéns pelo seu blog está mto bom…continue assim,pois vejo no seu blog interesse em retratar a realidade q nos cerca,mostrando q ser queremos ter um país melhor temos q lutar por isso…mudar esses dados,para assim temos um futuro melhor e próspero.
    Parebéns…:)
     

    junho 2, 2007 às 7:41 pm

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s