Don't Worry Be Happy!!!

Altas quantidades de agrotóxicos em alimentos como o tomate, o morango e o alface, entre outros…

 
 

Eu tenho medo do veneno nos alimentos

"Tomate, morango e alface têm excesso de agrotóxico" noticiaram os principais jornais e redes de televisão no final do mês de abril (2008). Como sempre, em seguida entrevistam os "entendidos", que explicam o que podemos fazer para evitar o consumo de veneno. Os conselhos variam de comprar verduras e frutas de menor tamanho e com aparência mais feia, até lavar bem os vegetais e frutas com água, sabão, deixar de molho em vinagre, cloro, limão, bicarbonato de sódio etc. Para finalizar vêm os que levantam dúvidas sobre os orgânicos. Com muita fineza observam que estes não foram analisados e, portanto, não se pode garantir que não contém veneno… Com a repetição deste tipo de abordagem, o consumidor fica novamente tranqüilo e logo o consumo de verduras, legumes e frutas com agrotóxicos volta ao normal. A próxima onda de preocupação fica para o ano que vem.

Mas eu tenho medo de veneno nos alimentos. Cada vez que preciso comer fora, prefiro restaurantes por quilo. Pelo menos eu posso escolher entre uma variedade de verduras e legumes, no entanto, não posso escolher sem veneno. Tenho dificuldade de fazer as escolhas, sempre pensando qual seria melhor e teria menos agrotóxico. Tenho notado que logo depois da refeição fico com o intestino pesado e com leve dor de barriga. Provavelmente conseqüência de consumir quase exclusivamente alimentos orgânicos.

O medo do veneno é herança do meu passado na agricultura convencional (1970-1990) em grande escala, como produtor de algodão, soja, milho, batata e vários tipos de flores.
Nesse período aconteceram muito acidentes com veneno e levamos regularmente pessoas intoxicadas para o hospital. Vi como os agrotóxicos matavam peixes, pássaros, vários tipos de animais e até um burro que, certo dia, no trabalho, inalou tantos gases tóxicos de um dos mais terríveis venenos sistêmicos, Temik, que caiu morto no final da tarde. Além disso, tivemos graves incidentes com herbicidas, matando ou prejudicando a cultura plantada.

Com toda essa experiência negativa, mudei para o orgânico. Um caminho difícil e economicamente quase impossível. Os produtores orgânicos ficam muito sozinhos, quase não existe apoio das universidades e pesquisadores. Mesmo assim, a satisfação de conseguir produzir e comercializar um alimento que só traz saúde dá muita motivação.

Sinto compaixão ao pensar na grande maioria das crianças que devem comer alimentos com veneno, o que na verdade é um grande absurdo. Por isso eu desejo que, através da educação e conscientização, mais e mais pessoas fiquem convencidas de que a produção dos alimentos deve tomar novos rumos. Que produtores, pesquisadores, indústrias de alimentos descubram o prazer de mudar para o caminho orgânico. Que chegará o dia em que ninguém mais precisará ter medo dos venenos nos alimentos. Que todos teremos uma vida longa com muita saúde.

Joop Stoltenborg

 

retirado de www.sítio boa terra

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s