Don't Worry Be Happy!!!

Oração da Montanha!

             
Oração da montanha

Por Santiago

Que eu saiba ser vento quando a voz de um vento maior
falar nas alturas através de palavras invisíveis
afluindo em meu olhar a todo o momento.
Que eu saiba discernir minha voz verdadeira
do turbilhão de vozes confusas que permeiam a existência.
E que eu aprenda, não a imitar silêncios,
pois a cada ser compete seu próprio e indivisível silêncio,
mas a adentrar com calma meu próprio e vasto silêncio
e nele caminhar sem pressa contemplando sua profundidade sem medo,
como uma montanha contemplando abismos.
Que a paz milenar de uma montanha 
seja em mim a paz comigo mesmo e sendo assim, em paz comigo mesmo,
que eu saiba praticá-la em qualquer lugar em que esteja e com tudo o que me rodeia.
Que a minha solidão, por vezes tão dolorosa,
seja, não um esconderijo de lágrimas, uma obstrução do crescimento,
mas um recolhimento benfazejo do espírito
afim de renovar-se constantemente, olhando com paciência
os atos e palavras do dia-a-dia comum,
porque há corações que são mais inacessíveis que as mais altas montanhas…
E de nada adianta subir montanhas e todo esforço é em vão
se não se sabe a que se destina o gesto.
Que meu coração possa ser múltiplo como as estrelas e suave como a chuva serena
e que , como chuva, seja esperança derramando-se
sobre sementes humanas que sonham com a beleza da vida.
Porque há sorrisos que apenas precisam de um outro sorriso para despertarem.
Há flores belas e raríssimas que nascem somente em pântanos…
Há flores que apenas precisam do olhar de um pássaro para se abrirem.
Que eu nunca deixe de saber-me livre
Como o vôo de pássaros confiantes e entregues apenas a liberdade que os criou.
Porque não há liberdade maior do que criar a si mesmo 
continuamente, utilizando as asas com que a vida nos moldou.
Mesmo com toda dúvida, com todo cansaço, com toda dor,
que eu saiba andar por entre tudo isso,
pelas ruas ruidosas e agitadas de gente cotidiana,
como nuvens silenciosas movendo-se sobre o mar de morros e cidades.
Que eu saiba abastecer-me em minha solidão, Intencionada ou involuntária,
Das paisagens reconfortantes da alma 
que só a coragem de confrontar-se pode alcançar
seja no cume de uma montanha, seja a toda a hora e em todo o lugar.
Que eu aprenda a retirar-me no momento certo
para averiguar em mim a extensão de meus medos,
de minhas angústias, de meus desalentos,
para que eu possa intensificar em mim a superação dos meus erros.
Que eu consiga conciliar em mim sem sobressaltos
a sensação de eternidade que me preenche
com a finitude natural de meu ser que me exprime.
e que meu caminhar sobre esta terra possa ser grande por ser calmo
não só externa, mas ainda mais, internamente.
Que eu saiba deixar-me quando for o tempo de deixar-me,
 -aonde for que ele me surpreenda,
que não depende de mim unicamente, matéria habitada por um breve movimento –
sem prender-me a nenhum momento
porque não se cria obstáculos ao tempo…
Que eu tenha no olhar a capacidade de ouvir
o que dizem outros olhos em silêncio.
Que eu tenha no ouvir a habilidade de ver
o que falam outras vozes além da minha.
E que eu tenha no agir muito mais 
do que minhas palavras possam exprimir.

3 Respostas

  1. Ana

    Que assim seja! Lindíssima oração!!! PARABÉNS outra vez!Om Namah Shivaya!BIG NAMASTE PARA TI!Ana

    maio 26, 2009 às 4:39 pm

  2. Mirian

    Ola, linda oração. Fascinante. Quem é Santiago?

    maio 28, 2009 às 12:10 am

  3. Vanair

    que lindo amigo.

    maio 31, 2009 às 11:32 pm

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s