Don't Worry Be Happy!!!

Simplesmente gostar!

Simplesmente gostar!

Cada dia aprendo uma nova lição sobre minha existência, na verdade estamos em aprendizado constante.

Percebo que existe um movimento incessante, proporcionado idas e vindas em nossa perene vida.

Idas e vindas de uma mente inquieta que produz diversos significados sobre tudo o que vivenciamos, experimentamos.

Cada vez mais sinto que gostar é algo que independe de um objeto, de um sentimento recíproco, de uma troca.

Tenho percebido em mim uma abertura para novas formas de experimentar as relações humanas.

Acredito que todos nós possuímos infinitas possibilidades, mas, nem todos incorporamos e vivenciamos essa amplitude.

Nos reduzimos aos próprios Egos, esvaziando esse infinito potencial de conhecimento sobre si, os outros e o ambiente.

Gostar tem sido como uma abertura para novas experiências, pois senão ficaria eternamente repetindo aquilo que já vivi.

E, como a mente nunca está no momento presente seria como uma catástrofe não perceber as possibilidades do agora.

Sinto que meus sentimentos são como um lastro que me prendem a determinadas condições.

Eles me condicionam e também são condicionados pelas experiências vividas no cotidiano.

E, quando gostamos, incorporamos esse gostar como algo inerente ao nosso Ser, pura ilusão dos sentidos, da mente.

Gostar é como contemplar uma obra de arte, uma paisagem, algo que nos proporciona momentos sublimes, inauditos.

Um momento de introspecção e ao mesmo tempo externalização de afetos, sentimentos, emoções, pensamentos, entre outros.

Uma abertura para o transcendente, desde que nos situemos numa condição de desapego e liberdade.

Distantes do apego doentio exercido pela mente que cria um grude em cada experiência que julgamos ser prazerosa.

Cada vez menos gostar tem a ver com os sentidos e emoções, pois sinto que isso acaba sendo limitado e limitante.

Prefiro gostar apenas por gostar, sem querer criar rótulos para cada experiência que vivencio.

Isso representa um verdadeiro exercício de transformação de si, pois exige empenho e resolução.

Gosto, simplesmente gosto, sem criar relações de causa e efeito, sem esperar nada, como num ato de entrega.

Uma espécie de doação para o mundo, e, não mais para um simples objeto, pessoa ou qualquer outro ser.

Uma verdadeira abertura para transformações profundas que todos nós podemos vivenciar em nossas vidas.

Isso tem representado uma possibilidade de plenitude, de felicidade incondicional, desvinculada de cobranças.

Uma forma mais tranqüila de vivenciar as experiências do cotidiano, cultivando a paz no coração.

Construindo um modo de vida no qual egoísmo, preconceito e a mesquinhez dêem lugar para o Amor incondicional.

Sou grato pelos seres que têm compartilhado esses momentos na minha existência.

Om Namah Shivaia!

Uma resposta

  1. Ana

    Beautiful!Conselho, escreva um livro!!! compartilhe com mais pessoas a tua alma poética!Hare Om Tat Sat Citta ananda!

    maio 30, 2009 às 11:09 pm

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s