Don't Worry Be Happy!!!

Chorando vou vivendo – Amando vou aprendendo!

Chorando vou vivendo – Amando vou aprendendo!

A manhã de ontem foi assim, chorando por receber uma notícia.

As lágrimas insistiam em inundar meus olhos, e por algum tempo foi isso que aconteceu.

Inevitável sentir, mas podendo escolher o sentido dos sentidos, ou melhor, atribuir um significado para eles.

O choro fluindo em meus olhos significam que mais uma vez foi desacreditado, pois destôo do que esperam que eu seja.

Acredito no AMOR como única possibilidade de SER.

E, como disse minha avó no leito de morte aos 102 anos: O AMOR ESTÁ ACIMA DE TUDO!

Mas que é AMOR? ou melhor, que é AMAR?

Pergunta complexa e talvez impossível de responder de uma única forma.

Mas, sem duvida AMAR está distante daquilo que a maioria das pessoas dizem que é, imaginam ser ou vivem.

Ou aquilo que os poetas dizem e expressam, ou o que os músicos cantam em suas músicas melosas.

“Eu não vivo sem você…eu não sou nada sem você…você é o ar que eu respiro…” blá blá blá…

Ou, então, fazer sexo como quem faz qualquer coisa apenas para descarregar suas energias ou ter prazer.

Ou mesmo ficar dizendo no ouvido do outro: Eu te Amo!

Pode ser qualquer coisa menos Amor incondicional.

Sei lá….para mim quase nada que dizem sobre AMAR é real, ou tem significado que eu acredite.

Muito menos o que as pessoas fazem umas com as outras denotam expressões de AMOR.

Para mim isso tudo não passa de um jogo de conveniências, interesses do EGO.

Pelo menos as relações que vivi e compartilhei foram apenas resquícios do que seja AMOR incondicional!

Ou, talvez ensaios para a grande peça que ainda está por vir, ou nada disso!

Hoje me sinto como aquele que está na platéia observando o movimento no palco, mas ainda não contemplou a peça toda.

Como se a grande sinfonia ainda estivesse em fase de afinamento, pois os instrumentos se encontram em desacordo.

Já vivi muitas experiências sensoriais que a maioria das pessoas nem imaginam, ou se imaginam ainda não experienciaram.

E, mesmo que tenham experimentado não foram além disso.

Mas, os que foram, se superaram, transcenderam, reconhecem os sentidos das minhas palavras.

Compreender que o AMAR não está no que sentimos, mas sim no que fazemos.

E a pergunta é: o que fazemos uns com os outros?

Cada um deve ter suas respostas e suas convicções.

Acredito que dentro das minhas possibilidades e limitações faço aquilo que está no meu alcance no momento.

E assim tenho me surpreendido com as possibilidades de superação.

Cada dia, cada experiência, representa uma possibilidade de amadurecimento, de crescimento.

Percebo que Amar é acima de tudo ser condizente com aquilo que acreditamos ser verdadeiro.

E para mim ser verdadeiro acima de tudo é ser incondicional, desvincular o EGO daquilo que penso ser verdadeiro.

Ir além de tudo aquilo que aparentemente se apresenta como real e verdadeiro.

Estar desvinculado dos clichês, das frases de efeito, daquilo que é apenas um modo egoísta de desejar o outro.

Pois, acima de tudo, Ser incondicional representa um desafio imenso, e, para muitos, impossível de ser realizado.

Eu sinto e percebo que as pessoas não acreditam no que eu acredito, normal (normose).

Cada um é cada um, e, cada um no seu quadrado!

Portanto, o que era para ser uma sinfonia acaba sendo uma cacofonia.

E assim tem sido minha existência com as mulheres, idas e vindas numa descrença sobre algo duradouro.

Mas, tudo bem, vivemos a era do descartável, trocamos de namoradas, carros, celulares, etc.

Uma vida cool, agitada, vertiginosa, acelerada, sempre com novidades para alegrar os sentidos e distrair o EGO.

Ok! Somos seres de escolhas, portanto temos o livre arbítrio para ir e vir!

Mas, não venham me dizer que é AMAR, pois isso para mim soa como piada.

Se as pessoas realmente se amassem não viveriam brigando umas com as outras.

Não deixaríamos elas minguando no sol escaldante ou no frio congelante.

Seriamos pacientes uns com os outros, mais amáveis, agradáveis, tolerantes.

Compreenderíamos e aceitaríamos as fragilidades, as limitações e imperfeições que cada um expressa.

Viveríamos tranquilos, reconhecendo acima de tudo nossa divindade como um processo de autoreconhecimento, desvelamento.

O que rola nesse mundo dos homens e mulheres é um jogo de interesses.

A brincadeira de caça, um em busca do outro, mas quando alguém “ganha” já era, acaba o jogo e logo queremos outro.

Hoje posso dizer que estou aprendendo que para AMAR há necessidade de não oferecer resistências.

Isso mesmo! Se entregar, deixar levar, ser conduzido, sem ofuscar o outro, ou reduzi-lo, menosprezando.

Amar tem sido um presente divino, e tenho reconhecido que para isso acontecer temos que nos devotar de coração.

“sem resistências!”

Sou grato por todas as possibilidades de AMAR, mesmo limitadas, vivenciadas principalmente com o feminino.

Cada vez mais compreendo a sacralidade contida nesse AMAR, na entrega, na devoção.

Sei que para tornar esse AMOR real há necessidade de encontrar pessoas que também acreditem nessa possibilidade.

Árdua tarefa, tal como encontrar uma agulha no palheiro.

Nessa trajetória contemplo as paisagens, as pessoas, os meus sentidos, afetos, pensamentos, emoções, entre outros.

Tal como a felicidade, o AMOR só é real quando compartilhado!

Cada vez mais tenho compartilhado AMOR com meus pares, e impares também, pois acima de tudo reina a tolerância, a aceitação.

Um duro processo de aprendizado que tem eliminado o sofrimento da minha existência.

Mas não pense que isso aconteceu da noite para o dia, pois são muitas lições e desafios enfrentados.

Cada um deles deixando suas marcas, cicatrizes, sejam elas no corpo físico ou sutil (mente).

No entanto, cada uma delas é a representação viva de que minha existência tem sido valiosa e tem levado a evolução.

Isso tudo são apenas expressões do viver, pois na essência não possuímos formas, nem condicionamentos.

Isso tudo é apenas um exercício para retirar o entulho que se acumulou nas camadas superficiais.

Buscando conseguir atingir e expressar o que está contido no cerne do Ser, DEUS….AMOR….

Uma compreensão profunda sobre o viver, e principalmente sobre o AMOR incondicional tem se originado.

Lá no fundo eu devo ser o mais descartável de todos, pois vivo com “tudo e nada” ao mesmo tempo!

As dualidades se complementam, se integram formando um todo indissolúvel.

Deve ser por isso que é tão difícil acreditar! Paradoxal!

Agradeço por Ser Humano!

Om Namah Shivaia!

Uma resposta

  1. Juliana

    Estou um tanto emocionada com suas palavras,me lembrei de um texto,que é assim:A Maçã "As melhores mulheres pertencem aos homens mais atrevidos." Mulheres são como maçãs em árvores. As melhores estão no topo…Os homens não querem alcançar as do topo, porque eles têm medo de caírem e se machucarem.Preferem pegar as maçãs podres e amassadas que ficam no chão pela facilidade de consegui-las…Assim as maçãs no topo pensam que algo está errado com elas, quando naverdade os errados são eles…Elas têm que esperar um pouco para o homem certo chegar…Aquele que é valente o bastante para escalar até o topo da árvore. (Machado de Assis) E achei bastante conveniente e interessante essa réplica de Marcos Milhazes***.Meu direito de achar… Posto tal, na minha opinião a arte da escolha não está em escalar uma árvorepara colher o melhor fruto ou na valentia do homem, mas sim na sabedoria do evento…O fruto pode cair de várias formas:Numa ventania, verde, maduro, com ataques de pássaros ou podres.A verdade é que com o fim da estação, todos esses frutos irão cair, mas cedoou mais tarde.Se o fruto está amassado ou até parte dele podre, mesmo assim poderá ter uma parte boa nele.Se está verde, é ter o cuidado de aguardar o momento certo..Se está maduro e no ponto mas não é de seu agrado, basta não pegar.Bem, como o texto metafórico é sobre a mulher, a diferença está na escolhacerta de cada homem em achar seu fruto ou a mulher certa para si. Sendo assim vamos lá: Se ela sempre foi séria ou não.Se teve azar na vida ou não.Se é deficiente física ou não.Se é culta ou não.Se é pobre ou não.Se é rica ou não.Nada disso importa nesse momento..Apenas cabe ao homem o direito da escolha, pois todas elas tem o supremodireito de serem escolhidas e colhidas no tempo certo e serem felizes…Porque não! O mundo inteiro está ai para todos e suas escolhas.Para finalizar, esse fruto a maçã, protagonizou duas famosas passagensna história com relação à sua escolha:A primeira que foi escolhida, colhida e comida pela Eva e a coisa complicou,pois foi feita de forma errada como diz na Bíblia…A segunda caiu na cabeça de Isaac Newton, que o levou a teoria da gravitaçãoda terra. Portanto escolha certa. Então resumindo:Uma foi colhida, outra caídaA colhida era linda e madura e deu no que deu.A que caiu deve ter-se amassado na cabeça do cara. Sei lá!E dai?Isso não importa, pois ambas tiveram a mesma chance na ocasião…Enfim,com toda essa teoria continuo acreditando nas pessoas e que todo pé cançado merece e terá seu chinelo velho!!!Grande abraço amigo.

    agosto 19, 2009 às 3:21 pm

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s