Don't Worry Be Happy!!!

Manga – uma fruta com muitos potenciais nutritivos


100% mangueira



Para
o intestino, fibras. Para as células, antioxidantes. Para o cérebro,
vitaminas do complexo B. E, para você, sabor e saúde! Desvende o
potencial nutritivo da manga e entenda por que esta fruta é importante
na sua alimentação


por Geisa D’avo

Foto e produção: Diego Rousseaux

Reza
a lenda que os escravos do período colonial brasileiro eram grandes
apreciadores da manga. Mesmo obrigados pelos senhores de engenho a
seguirem uma dieta restritiva, os trabalhadores africanos sempre davam
um jeitinho de complementar suas refeições a partir da mistura da fruta
com leite – alimentos muito disponíveis nas fazendas brasileiras da
época. O hábito de consumir esta poderosíssima vitamina se tornou tão
frequente entre os escravos que, para combatê-lo, os senhores de
engenho passaram a dizer que a combinação dos dois alimentos era
prejudicial ao organismo. O mito ganhou força e a inclusão da fruta no
cardápio começou a ser vista com cautela não apenas pela sociedade
colonial, como também por tantas outras que vieram depois.

Por
isso, não estranhe se seus avós e familiares mais antigos ainda o
aconselharem a fugir deste alimento em certos momentos do dia ou a
evitá-lo em algumas combinações. Crenças assim perduraram ao longo de
muitas gerações e só recentemente começaram a cair por terra. Hoje, com
a ajuda da ciência, comprovou-se aquilo que nossos antecessores
pareciam já saber por volta do século 17, época em que as primeiras
mangueiras trazidas da Índia começaram a florescer em território
nacional: mais que um alimento saboroso, a manga tem altíssimo valor
nutritivo e um grande potencial terapêutico.

Tudo isso, é
claro, oferecendo ainda uma vantajosa relação de custo-benefício no que
diz respeito à quantidade de calorias e gorduras. Embora muitos ainda a
acusem de ser "engordativa" (outro mito comumente associado à manga), a
verdade é que, neste quesito, ela está bem próxima de outras frutas.
"Uma fatia média de manga com aproximadamente 90 gramas tem 57,6
calorias e 0,27 gramas de gordura", afirma a nutricionista Heloisa
Guarita, da RG Nutri e mestranda da Escola Paulista de Medicina (EPM)
da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Para efeito de
comparação, basta saber que uma maçã possui 56,7 calorias e 0,18 gramas
de gordura, enquanto uma fatia de melão com aproximadamente 90 gramas
tem 26,1 calorias e 0 grama de gordura. A variação, aparentemente
alarmante, não dá à manga o título de gordurosa. "Assim como as demais
frutas, ela é pobre em gorduras", diz a especialista.

A manga é rica em vitamina C, nutriente com ação antioxidante que reduz o risco de infecções e estimula a cicatrização

 

FONTE DA JUVENTUDE

Todo
mundo já os conhece, mas não custa relembrar quem são os radicais
livres, substâncias produzidas pelo organismo que, em excesso, podem
desestabilizar as células do corpo, provocando o enfraquecimento do
sistema imunológico e o envelhecimento precoce, entre outras coisas.
Contra eles, estão os também famosos antioxidantes, compostos que atuam
como varredores do organismo e ainda auxiliam na nutrição das células,
protegendo-as dos danos causados pelos radicais livres.

De
acordo com alguns estudos, a manga exerce um papel fundamental nesta
luta. Uma pesquisa da bióloga Andréia Souza Azevedo, da Faculdade de
Engenharia de Alimentos (FEA) da Universidade Estadual de Campinas
(Unicamp), mostrou, por exemplo, que a mangiferina, substância
encontrada na casca, na polpa e até na folha da fruta, tem um alto
poder antioxidante.

Além disso, a coloração amarelada da
manga revela, por si só, a presença de betacaroteno, composto que
exerce grande participação na formação de vitamina A. "Este nutriente
possui propriedade antioxidante e favorece o crescimento, a visão e a
integridade estrutural e funcional do organismo", afirma Heloisa
Guarita. Entre outros possíveis benefícios associados ao betacaroteno
estão, por exemplo, o fortalecimento da imunidade e a prevenção de
doenças do sistema respiratório e cardiovascular.

A manga
também é rica em vitamina C, outro nutriente com ação antioxidante que
atua na produção e manutenção do colágeno, além de reduzir o risco de
infecções e estimular a cicatrização. Por fim, mas não menos
importante, estão as vitaminas do complexo B, especialmente a tiamina,
a riboflavina e a niacina, que aparecem em concentrações relativamente
elevadas na manga. Essas vitaminas fazem parte do metabolismo de
carboidratos e são importantes para a pele, os músculos, o coração e
até para o humor. "Elas trazem inúmeras melhorias ao sistema
neurológico, estimulando, por exemplo, a agilidade do pensamento",
afirma a nutricionista e fitoterapeuta Vanderlí Marchiori, de São Paulo.

FIBRAS NA DOSE CERTA

A
prisão de ventre também é alvo certo de refeições à base de manga, já
que cada 100 gramas da fruta contêm cerca de 9 gramas de fibras,
quantidade suficiente para regular o intestino. A pectina, por exemplo,
uma fibra solúvel encontrada na manga, é especialmente benéfica ao
organismo. Isso porque, além de estimular o bom funcionamento do
sistema excretor, ela tem efeito hipoglicemiante, ou seja, favorece o
controle do nível de açúcar no sangue, podendo até contribuir no
tratamento da diabete.

Um estudo realizado pela Escola
Superior de Agricultura da Universidade de São Paulo (ESALQ – USP) fez
uma importante constatação neste sentido. Durante três meses, os
pesquisadores incluíram uma farinha obtida a partir da manga no
cardápio diário de um grupo de animais e concluíram que o novo hábito
alimentar provocou uma queda de até 66% nas taxas de glicemia destes
animais. Isso aconteceria justamente graças à ação da fibra pectina,
que permite ao organismo absorver mais lentamente a glicose –
característica benéfica aos portadores de diabete.

Durante
o processo digestivo, esta fibra ainda se encarrega de agrupar a
"gordura ruim" presente no sangue, favorecendo a eliminação destas
substâncias maléficas. "O consumo regular de manga aumenta a formação
de bolo fecal e ajuda a diminuir os níveis de colesterol", explica a
nutricionista Heloisa Guarita.

A FAVOR DA SAÚDE

A
alta concentração de alguns tipos de minerais é outro ponto forte da
manga. Em cada 100 gramas da fruta há, por exemplo, 12 miligramas de
cálcio, um nutriente essencial à formação óssea. "Este mineral é
responsável também pela contração do músculo cardíaco", afirma Vanderlí
Marchiori.

Para quem sofre com câimbras constantes, incluir
a manga no cardápio também pode ser uma excelente alternativa, já que
100 gramas da fruta contêm 148 miligramas de potássio. "Este mineral
ajuda na contração muscular e participa da transmissão dos impulsos
nervosos", diz Heloisa Guarita.

Por fim, há o magnésio,
cuja concentração fica em torno de 8 miligramas na mesma quantidade, e
que desempenha um importante papel na absorção de cálcio e potássio
pelo organismo, bem como na contração muscular e no ritmo cardíaco.
"Juntos, estes nutrientes são importantes para melhorar o sono,
controlar a pressão arterial e minimizar eventuais dores", conclui
Vanderli Marchiori.

por Geisa D’avo

Manga doce

INGREDIENTES
1 manga
1 colher (chá) de manteiga
1 colher (chá) de mel
2 colheres (chá) de farelo de aveia
1 colher (chá) de cacau em pó

PREPARO
Corte a manga em pequenas fatias.
Em seguida, aqueça a manteiga na
frigideira antiaderente, adicione as
fatias de manga, o mel e o farelo de
aveia. Coloque uma tampa na frigideira
e mantenha o aquecimento por cerca
de três minutos. Desligue o fogo.
Acrescente o cacau e sirva.

REDIMENTO
2 porções

 Salada de manga

INGREDIENTES
3 tomates cortados em quadradinhos
300 g de peito de peru cortado em cubos
300 g de queijo branco em
quadradinhos
2 mangas sem casca cortadas em
pedaços pequenos
1 alface-americana
4 colheres (sopa) de maionese light
Vinagre e sal a gosto

PREPARO
Reúna todos os ingredientes picados numa vasilha. Use a maionese light,
o sal e o vinagre para temperar e sirva em seguida. Lembre-se que,
quanto mais fresquinhos estiverem os alimentos, melhor será a absorção
dos nutrientes disponíveis em cada um deles.

REDIMENTO
2 porções

retirado de http://revistavidanatural.uol.com.br/saude-alimentos/31/artigo157412-4.asp

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s