Don't Worry Be Happy!!!

Dê pausas em sua vida para refletir sobre si mesmo

"Essas pausas não são
feitas em um resort de luxo cheio de distrações para
nossa mente. Esse tipo de ambiente sem dúvida nenhuma é
confortável e atrativo, mas não vamos conseguir introspectar

nele. Para tanto, um ambiente um pouco mais rústico e
simples,
sem tantas distrações seria mais adequado, como um pequeno
chalé ou cabana nas montanhas, ou até mesmo uma casa
de praia fora de temporada"

Recentemente estava revendo um best-seller
do final
dos anos 80: Um minuto para mim de *Spencer
Johnson. Vários
outros livros certamente abordam o tema da importância de se

dar um tempo, mas pessoalmente gosto da maneira prática
desse
livro desenvolvê-lo; o próprio título é
conciso e objetivo, expressando o seu conteúdo.

É claro que, como em muitos livros de autoajuda,
há uma simplificação excessiva de como conseguir
efetivamente a paz e o equilíbrio desejados, mas parar e escutar

já é um bom primeiro passo.

Mestres de tradições orientais como Paramahansa Yogananda
já abordavam a importância de parar e introspectar para poder
ouvir a nossa “divina alma”. Seja qual for o nome dado para
o si próprio ou “self”, é bom parar para ouvi-lo.
E talvez, para “melhorar nossa audição”, seja
importante fazer uma pausa mais longa.

Em diversas tradições, das hinduístas às cristãs,
há recomendações sobre a importância de parar
e se retirar. Não estou falando de uma vida monástica, mas
pode ser importante recolher-se eventualmente para um local
tranquilo,
para simplesmente observar seus próprios pensamentos e
sentimentos,
bem como para perceber como vai a condução de nossa vida.

Essa pausa pode ser de algumas
horas, um
dia, uma semana, um mês…

Bem…, nada melhor que nos darmos a oportunidade de perceber
nossas necessidades
e determinar por quanto tempo. Pequenas paradas diárias talvez
sejam suficientes para manutenção da nossa homeostase ou
equilíbrio. Mas, a maioria das pessoas que conheço, e que
se acostuma a fazer essas pequenas paradas, sentem falta de, de
vez em
quando, parar por um tempinho um pouco mais longo.

Essas pausas não são feitas em um resort de luxo cheio de
distrações para nossa mente. Esse tipo de ambiente sem dúvida
nenhuma é confortável e atrativo, mas não vamos conseguir
introspectar nele. Para tanto, um ambiente um pouco mais rústico

e simples, sem tantas distrações seria mais adequado, como
um pequeno chalé ou cabana nas montanhas, ou até mesmo uma
casa de praia fora de temporada.

Se a opção for fazer essa pausa com uma companhia ela terá
que compreender e colaborar com o objetivo da viagem.

Parar e ouvir nos faz conectar com nossos valores, de modo a
podermos
perceber o que realmente é importante e o que nos faz bem. Não
falo aqui do bem fugaz, mas de um bem mais permanente.

Lembro-me de uma pausa destas de cerca de duas semanas. No
início,
nos dois ou três primeiros dias, nossa mente tenta fugir do
lugar
e buscar qualquer tipo de estímulo como temos no dia a dia de
uma
grande cidade. Mas aos poucos a mente se aquieta e percebe que
somos capazes
de viver felizes de uma maneira muito mais simples. E então,
acontecimentos
e percepções aparentemente pequenos são capazes de
nos nutrir de maneira especial. Estas experiências trazem um
delicioso
contraponto à nossa própria crença de que precisamos
de estímulos fortes o tempo todo para nos mantermos felizes. E
então podemos voltar renovados para nossa vida diária.

*Spencer Johnson escritor norte-americano mais conhecido por seu
livro
motivacional de 1998 intitulado Quem Mexeu no Meu Queijo?
(Who
Moved My Cheese?, no original em inglês).Johnson nasceu em
Dakota
do sul e formou-se em Psicologia pela Universidade da Califórnia

Fonte: Wikipedia

Dicas de leitura:
Jonhson S. Um minuto para mim. Editora Record, Rio de
Janeiro,
1997.

Escrito por Elisa Kozasa – Retirado de http://www2.uol.com.br/vyaestelar/viverbem_tempo.htm

Uma resposta

  1. Patricia

    É um bom convite o texto do seu Blog Fabiano Dê pausas em sua vida para refletir sobre si mesmo.A vida e tão dinamica que nos perdemos dentro de tantas tarefas.Essa vida de multi funções retira de gente o essencial o contato com nos mesmos.A minha pausa e diaria quando realizo as minhas orações.Boa semana.

    março 28, 2010 às 8:19 pm

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s