Don't Worry Be Happy!!!

Buscadores!!!

Buscadores!!!

Tenho encontrado e compartilhado o viver com buscadores.

São pessoas que de alguma forma buscam a superação de si mesmas.

Não como quem busca simplesmente realizar os desejos, coisas do Ego.

Mas sim um mergulho no ser, algo mais profundo que as misérias do querer, os imediatismos do cotidiano.

Ficamos condicionados, limitados nessa dimensão, impedidos de ir além, transcender.

Só aqueles que se aventuram nas entranhas de si mesmos podem reconhecer o que está enraizado, enraizando.

E contentamente, vagarosamente ir desfazendo os nós, aquilo que prende, encarcera os desatentos.

Desaprendendo, desconstruindo os laços, emendas, remendos que fiz e faço cotidianamente.

Assim estou podendo elevar a mente a uma dimensão na qual os pensamentos tendem a se harmonizarem.

Reduzem os fluxos mentais, cessando as agitações.

Trabalho árduo indo além das superficialidades, buscando camadas cada vez mais profundas em mim mesmo.

Idas e vindas diante de tantas dualidades, ambiguidades, limitações de todas as formas.

Tal como a luz do dia cede para a escuridão da noite, ou vice-versa, ambos coexistem, se completam, se fundem.

Como a fusão dos sentidos quando a música nos envolve completamente, nem música, nem ouvido.

Ou quando contemplo as paisagens por onde transito.

Ou mesmo quando faço qualquer outra coisa, pois aprendendo que não há distinções entre criatura e criador.

O grande expectador que tudo cria, de onde emanam as infinitas manifestações do ser.

Jamais condicionado pelas relações espaço temporais, além do além.

Muito além daquilo que podemos imaginar, sentir, pensar, falar, expressar, intransmissível!

Reside em cada um de nós, como pulsão, latência, vibrações e infinitas configurações.

Posso dizer isso tudo de um ponto de vista e experiências limitadas, mas cada vez mais centrado no caminho do meio, madhya.

Um buscador que encontrou e vem trilhando o caminho da superação, indo além das dualidades, superficialidades.

Possibilidade de fusão entre todas as dimensões que compõem o ser, reconhecidas por meio das experiências cotidianas.

É um ideal real, concreto, pragmático, vivido por meio do corpo, dos sentidos, da mente, entre outros.

Ideal por comportar infinitas possibilidades, real por se concretizar a cada instante, a cada escolha que fazemos ou não.

Só posso me reconhecer como ser na medida em que contemplo a mim mesmo.

Revelando os significados que emergem nas vivências.

Somos atribuidores de significados, portanto pergunte a si mesmo sobre esses significados, o que está se mostrando, desocultando o ser.

Compreenda que o que se mostra é apenas uma possibilidade entre infinitas, portanto podemos escolher.

Momento no qual permanecemos nos entremeios, nem lá, nem cá, mas abertos para novas possibilidades

O ser, sendo dotado de liberdade incondicional, irrestrita.

Om Namah Shivaia!!!

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s