Don't Worry Be Happy!!!

Transcendência e imanência – o momento aqui e agora!

Não somos nem o passado, nem o futuro, apenas encarnamos experiências sensoriais e perceptivas em múltiplas inter-relações espaços-temporais, nos tornamos escravizados, presos em múltiplas dimensões se assim desejarmos, conscientes ou não dessa condição.

Tanto o prazer como o desprazer são vivenciados pelos seres humanos, a plenitude e a ignorância também o são, e todas as demais dualidades que podemos gerar, e são infinitas possibilidades, arranjos, formas, pois o ser é infinito, ilimitado, livre para criar!

Portanto se há uma definição para o ser na sua essência não é nem um nem outro, mas sim a transcendência de ambas polaridades, além das dualidades, estado contemplativo no qual estamos totalmente imersos no acontecimento que está se manifestando em todos os níveis do ser, corporal, emocional, mental, entre outros! Imanência e transcendência encarnadas, vivenciadas constantemente, ciclos que se renovam. Criação, manutenção, dissolução, auto-ocultação (ilusão), e a graça divina da libertação, desvelamento, consciência de si, instante aqui e agora!

Respire, mergulhe no mais íntimo de si e poderá compreender como a realidade se manifesta internamente! Aceite o momento vivido, compreenda as escolhas e contemple o caminho percorrido, essa é a sua viagem! Observe a si mesmo tal como uma criança curiosa admira um brinquedo novo, algo que ainda lhe é inédito, desconhecido, momento único de aprendizado, descobrimento, contemplação, imersão.

“Queime nas chamas para poder renascer”. “Viver de morte e morrer de vida”, morrendo criamos a possibilidade de renascimento, renovação, ambos se complementam, coexistem.

É na “necessidade” que realizamos as mais profundas transformações em nós mesmos. Se assustar com os labirintos criados pela mente que mente faz parte do processo, do percurso, insista, vá além das aparências, do óbvio, exercite o desapego de si mesmo, das suas idéias, comportamentos, experimente algo inédito, transforme, faça algo que você quis fazer, mas ainda não teve coragem suficiente para escolher conscientemente, assim poderá desfrutar, vivenciar algo que as palavras são limitadas para expressar!!!

Om Namah Shivaia!

Uma resposta

  1. Luiz Fabiano li e gostei demais deste texto.
    De fato precisamos viver mas sem as amarras de um script. Para viver realmente é ir além do óbvio. Tudo faz parte. Obrigado por nos ofertar com esta maravilha. Fez um bem imenso ler. Beijos AldaizAzevedo

    abril 10, 2011 às 2:43 am

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s